A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pediu que a temporada de cruzeiros do fim de 2021 no Brasil seja suspensa, como medida de prevenção contra a covid-19. “As evidências de caráter sanitário e epidemiológico nos planos nacional e internacional, que sustentam as manifestações técnicas da Anvisa a fim de proteger a saúde da população, não autorizam, neste momento, a reavaliação do posicionamento da Agência sobre a suspensão da temporada de cruzeiros marítimos no Brasil”, disse em nota ao UOL

No entanto, a Anvisa ressaltou que as medidas de restrições, sejam excepcionais ou temporárias, nos portos, aeroportos ou rodovias não cabem a ela, e sim à “competência conjunta dos Ministros de Estado da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura”. A agência afirmou que a posição é de assessoria em questões de saúde e em temas sanitários para os órgãos que podem, de fato, bater o martelo. Portanto, a Anvisa desaconselha o fluxo intenso provocado pela tradicional temporada de cruzeiros, que começa em novembro e vai até abril.

No Brasil, o Terminal Conais, no litoral de São Paulo, é o mais importante e planejava abrir a época de férias no início de novembro. Além do terminal, outras operadoras esperavam ansiosamente pela temporada, que é lucrativa e teve baixa durante a pandemia. Com a expectativa, as gigantes do mercado já estão se preparando para a eventual abertura com novos protocolos, que incluem álcool em gel, cabines reservadas caso haja necessidade de isolamento, maior ventilação e dispositivos para medir aglomeração e temperatura.

Nos Estados Unidos, alguns navios estão exigindo vacinação completa para permitir o embarque, como é o caso da Disney Cruise Line. Já o CDC (Centro para Controle e Prevenção de Doenças), órgão do governo americano que monitora a evolução da pandemia, determinou que os passageiros devem ter teste negativo para covid-19 feito até dois dias antes da viagem.

Posicionamento do Ministério do Turismo e da CLIA Brasil

Após a publicação desta reportagem, o Ministério do Turismo emitiu uma nota à imprensa ressaltando que “até o momento, não há novidades ou atualizações em relação à autorização da próxima temporada de cruzeiros no Brasil”. “Ressaltamos que continuamos trabalhando em torno dos trâmites e negociações para viabilizar a temporada de cruzeiros no Brasil.

O assunto tem sido debatido com outros ministérios como Saúde, Justiça e Infraestrutura, além de outros Órgãos e autoridades, como a Anvisa e o setor de cruzeiros, e há reuniões marcadas no decorrer dos próximos dias para discussão e adequações dos robustos protocolos de segurança apresentados pelo setor, confiantes de que essa importante atividade econômica possa voltar com segurança no Brasil”, complementa a nota. A CLIA Brasil, Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, também se manifestou em nota.

“Ressaltamos que esses protocolos de segurança, que já foram implementados pela CLIA e pelo setor de Cruzeiros ao redor do mundo, com aprovação das autoridades sanitárias de cada região, mostram que o setor está preparado para navegar em segurança. Aproximadamente 1,5 milhão de pessoas já voltaram a fazer viagens de Cruzeiro, em mais de 170 navios que estão em atividade nos cerca de 50 países que já liberaram a retomada das operações”, diz o comunicado.

A associação salienta que “este protocolos foram criados por médicos, cientistas e especialistas, em consonância com as autoridades sanitárias de todo o mundo, sempre colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar. Além disso, foram feitos para atender aos mais altos graus de exigência, sempre prontos para possíveis ajustes de acordo com as exigências de cada região ou país”.

Fonte: UOL
Foto: iStock