Centenas de manifestantes realizam um protesto no Centro do Rio de Janeiro, neste sábado (29), contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a favor de causas como a aceleração do ritmo da vacinação, defesa do auxílio emergencial e valorização da educação e da saúde no país.

Por volta das 10h, já havia concentração de um grupo de manifestantes na estátua do Zumbi de Palmares, na Praça Mauá. Às 11h20, os manifestantes começaram a caminhada pela Avenida Presidente Vargas, em direção à Candelária.

Entre gritos de ordem contra o governo Bolsonaro, críticas à política de imunização contra a Covid-19 e exigências de vacinas, os manifestantes entraram pela Avenida Passos, passaram pela Praça Tiradentes e Rua da Carioca para voltarem a se concentrar no Largo da Carioca.

Durante todo o ato, quase todos os manifestantes utilizaram máscaras. Também era possível ver pessoas usando e compartilhando álcool em gel. No entanto, durante quase toda a manifestação, mesmo durante a concentração, a distância de segurança necessária à prevenção do coronavírus não foi respeitada e ocorreram aglomerações.

Depois de se concentrar por cerca de meia hora no Largo da Carioca, a passeata, já menor, entrou na Avenida Rio Branco e seguiu até a Cinelândia.

Segundo o major da Polícia Militar, Adelino Azevedo, do 4 BPM (São Cristóvão), três faixas da Presidente Vargas foram interrompidas para que os manifestantes pudessem fazer o ato.

Ele informou que cerca de 200 policiais participaram do patrulhamento do ato.

Manifestantes fizeram ato contra o presidente Bolsonaro no Centro do Rio — Foto: Arthur Guimarães / TV Globo
Manifestantes fizeram ato contra o presidente Bolsonaro no Centro do Rio — Foto: Arthur Guimarães/TV Globo

Manifestantes se concentração em frente à estátua de Zumbi, na Praça Onze — Foto: Carlos Brito / G1
Manifestantes se concentração em frente à estátua de Zumbi, na Praça Onze — Foto: Carlos Brito/G1

Criança pede vacina para todos em manifestação no Centro do Rio — Foto: Carlos Brito / G1
Criança pede vacina para todos em manifestação no Centro do Rio — Foto: Carlos Brito/G1

Manifestantes fazem ato contro o presidente Bolsonaro e a favor da vacina no Centro do Rio — Foto: Carlos Brito / G1
Manifestantes fazem ato contro o presidente Bolsonaro e a favor da vacina no Centro do Rio — Foto: Carlos Brito/G1

 

Distrito Federal

Em Brasília, o grupo se concentrou, por volta das 9h, na altura do Museu Nacional da República, e depois desceu pela Esplanada dos Ministérios, rumo ao Congresso Nacional. Todas as seis faixas da via foram ocupadas.

Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Os participantes do protesto carregavam faixas e cartazes com palavras de ordem como “Fora Bolsonaro” e “Vacina Já”. Faixas também lembram os mais de 450 mil mortos no país vítimas da Covid-19.

Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Havia também um boneco de Bolsonaro caracterizado com o bigode de Adolph Hitler e com as mãos sujas de sangue.

Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Repdução
Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Entre os participantes estavam representantes de movimentos sociais, estudantes universitários e representantes de sindicatos e partidos.

No gramado em frente ao Congresso, ponto de chegada do ato, os manifestantes estenderam fitas para delimitar o distanciamento entre as pessoas, medida para conter o risco de contágio por Covid-19.

Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
Manifestantes fazem ato contra Bolsonaro e a favor da vacina em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

No entanto, mesmo com recomendações dos organizadores, houve momentos de aglomerações, desrespeitando as determinações de isolamento social para conter a pandemia. A maioria dos manifestantes usava máscaras.

 

Fonte: G1.com
Foto: Reprodução/TV Globo